29.12.11

não é uma lista de melhores do ano


Fora dessas listas por aí fora, feita por gente que percebe mais de música que eu, este ano descobri o que poderá ser dos melhores músicos de sempre - Joni Mitchell.
É o que mais tenho ouvido desde Setembro e não posso deixar isso em branco. Ninguém em toda a história da música teve uma voz assim, muito menos tão bem conjugada com aquelas letras e música; estou perante um encantamento que penso ser impossível alguma vez esquecer.
Tudo isto começou devido a uma entrevista feita a Binki Shapiro que vi em que lhe perguntam qual a música que gostava de ter escrito ao que ela responde que provavelmente seria a "Cactus Tree" da Joni Mitchell. A verdade é que desde então fiquei eu também extasiada pela perfeição desta música, principalmente neste vídeo - toda a envolvente me cativou e confesso até ter ficado um pouco desiludida quando ouvi a versão do álbum Song To a Seagull. 
Depois de uma audição no YouTube saquei toda a discografia de Joni Mitchell - 19 albuns, tendo ainda não ter ouvido todos - e tenho-me deliciado de tempos a tempos; mas nada o faz como o album Blue de 1971 - penso estar perante um dos melhores álbuns de toda a história da música. É impossível ficar indiferente a isto, este álbum transporta-nos para os anos 70, toda a sua audição é uma viagem para o que é mais puro e verdadeiro dentro de cada um. 


Para finalizar, e de uma maneira que nos prende a Joni Mitchell para sempre, nada melhor do que ver o belíssimo concerto de 1970 para a BBC, com um alinhamento que conta, entre outras, com uma "My Old Man" por terminar e "California".

I am on a lonely road and I am traveling, looking for the key to set me free

1 comentário:

  1. De facto é a "descoberta" do ano, se não for de uma vida. Ainda bem que colaste na Joni Mitchell e me "obrigaste" a ouvir. É incrível esta grande senhora... Tens de escrever mais vezes, escreves muito bem.

    ResponderEliminar